fbpx

Se no Brasil, as armas mais usadas pelos manifestantes quando as coisas fogem do controle são paus e pedras, no exterior, o laser tomou lugar nos últimos protestos que têm sacudido o mundo. Tanto na capital do Chile quanto na distante ex-colônia inglesa de Hong Kong a nova “arma” saiu da ficção científica para a realidade das ruas.

Manifestantes no Chile tentam confundir os policiais com canetas laser. (Imagem: TechMundo)

O laser tem sido usado pelos dois lados para tentar incapacitar o adversário e também a imprensa. Em Hong Kong, a polícia tem usado lasers para cegar câmeras de cinegrafistas e de jornalistas enquanto as hordas de estudantes são dispersadas com balas de borracha, jatos de água e gás lacrimogêneo.

Os manifestantes também tem suas táticas, eles usam canetas laser para cegar tanto as câmeras usadas pelas autoridades para identificar quem participa dos protestos como os próprios policiais. Desde o início dos protestos, há uns três meses, esta estratégia começou a ser usada.

Os manifestantes em Santiago do Chile também usam laser para cegar policiais e desorientar drones de vigilância que avaliam, do alto, a extensão coberta pelas manifestações.

Apesar das fotos de pessoas com os olhos iluminados por lasers chocarem, eles não chegam a trazer prejuízos à saúde porque os feixes produzidos são de baixa potência. Neste cenário, nas ruas e à longa distância, a luz do feixe perde força à medida que avança.

E como um laser pode ser mortal? (Imagem: Gizmodo)

Para um laser matar alguém, essencialmente tem que estar quente o suficiente para ferver ou queimar o tecido. Você precisaria de um laser de 1kW para queimar através do olho de uma pessoa para atingir o seu cérebro em um tempo razoável, significando que ela não conseguiria fugir. Cada caneta laser é de aproximadamente 5miliWatt. Você precisaria de 200.000 canetas laser, todas focando através de uma lente para um ponto exato para criar um laser potente o suficiente para matar alguém. Cada feixe tem 5mm de diâmetro, para fazer com que focassem em um único ponto eles teriam que estar em um semi-círculo com um raio de aproximadamente 160 cm. Então, se você quisesse criam um raio mortal usando ponteiros laser, você compraria 200.000 deles, os montaria em uma esfera com raio de 160 cm, miraria-os pela lente e pediria para sua vítima que não se movesse.

Rebecca Thompson, da American Physical Society, ao site Gizmodo