fbpx

Usar o mesmo smartphone para questões profissionais epessoais pode ser a porta de entrada para a ação de cibercriminosos contra empresas.

Distração de funcionários facilita ataques virtuais. (Imagem: Pixabay)

A cópia não autorizada de dados é um preocupação tanto dos usuários quanto das empresas, sejam elas grandes ou pequenas. A privacidade na rede é algo que está sendo melhorada e regulamentada para impedir que dados sigilosos sejam acessados indevidamente por cibercriminosos. Especialistas em segurança digital apontam como um dos motivos dos vazamentos a desatenção dos funcionários ao clicar em links suspeitos e até mesmo ao publicar fotos com informações sensíveis que poderão ser usadas para um ataque virtual. Abrir arquivos desconhecidos e guardar documentos pessoais ou que envolvam a empresa nos smartphones, não são atitudes indicadas para manter a segurança de dados. Esses cuidados, quando envolvem o ambiente corporativo, devem ser ainda mais rígidos em todos os setores da empresa. Vamos listas 5 dicas para você ficar atento e manter dados mais protegidos

  1. Não clique em links suspeitos recebidos por e-mail.
    Gestores constatarm que 52% dos incidentes de segurança em 2019 foram causados por desatenção e cliques indevidos em links inseguros recebidos via e-mail, SMS e redes sociais. Este levantamento foi parte da 4ª Pesquisa Nacional Sobre Conscientização Corporativa em Segurança da Informação, realizada pela Flipside.
  2. Utilize senhas difíceis. As senhas de acesso são uma barreira de segurança simples, mas que podem ajudar bastante na proteção dos dados das empresas. A recomendação é que se criem combinações complexas para dificultar ainda mais a ação de criminosos. Nos smartphones corporativos é fundamental manter um bloqueio de tela, seja com senhas contendo números e letras, reconhecimento facial ou biometria.
  3. Cuidado ao publicar fotos no ambiente corporativo. Hoje usamos o smartphone para se comunicar por aplicativos de mensagens e também para registrar momentos, mesmo no ambiente de trabalho. A recomendação é ter atenção ao postar essas fotos em redes sociais para que não revelar informações essenciais para um cibercriminoso, como fotos de crachás, telas de computador e documentos com nomes de áreas e cargos.
  4. Atenção ao utilizar conexões de wi-fi público. Com o crescimento da utilização do celular para questões pessoais e profissionais, o uso de uma conexão pública de Wi-Fi pode ser um risco para os dados da empresa e uma brecha para a ação de criminosos. Evitar a conexão em Wi-Fi público e não informe dados sigilosos em sites que os solicitam para estabelecer conexão. As redes de navegação particulares são a melhor opção, mas caso seja necessário o uso de um Wi-Fi compartilhado, tenha uma VPN ativada no aparelho para dificultar os ataques cibernéticos.
  5. Não instale aplicativos que venham de fontes que não as oficiais. É um comportamento de risco acessar sites que não oferecem proteção aos dados dos usuários para baixar aplicativos disponibilizados fora da Google Play e da App Store. Esse comportamento do usuário dá a oportunidade para que os cibercriminosos consigam invadir seu aparelho. Uma vez que tenham acesado eles poderão fazer cobranças indevidas, espionagem de atividades realizadas em tempo real, além de ter a possibilidade de se passar pelo responsável para realizar golpes.